terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Hamburgo ou Dubai?




Todos que acompanham este blogue, todos aqueles que conseguem ler os meus mega-giga-super mails sobre a minha vivência por estas bandas, sabem que a minha vinda para a Alemanha tinha um propósito. Resumidamente foi com o intuito de aprender como se trabalhava num dos países "ditos" mais produtivos da Europa. Queria, fundamentalmente, perceber porque é que Portugal "estava como estava" e a Alemanha não...

Decidimos este ano encurtar o Inverno por terras frias e fazer férias em terras quentes. Fomos, como sabem, até ao Dubai.
Adorei o tempo lá passado com a L. e o N. que se esmeraram em nos mostrar o que de verdadeiro tem o Dubai, Abu Dabi, Oman e Fujairah (leia-se Fujeira ;) palavra portuguesa).

Esta viagem foi para mim muito interessante, gratificante e esclarecedora. Deu para perceber, finalmente, "porque é que nós, eu e o R., não conseguimos fazer dinheiro embora tenhamos emigrado para a Alemanha"!
Para os mais curiosos, não, um Mercedes não se compra após trabalhar apenas 5 anos na Alemanha :) Agora, no Dubai... A história já é outra. Provavelmente, a L. e o N. voltarão a Portugal com dinheiro na mão para comprar a pronto uma casa e ainda restar algum para recomeçar confortavelmente a vida por lá. Eu e o R.? Nem pensar :P

Façamos rapidamente umas contas, para o nosso caso: praticamente metade do que ganhamos fica nos impostos; para arranjar trabalho há que investir na formação (já lá vão quase 4.000€ em aulas de alemão mais 3.000€ para seminário em CAD felizmente pago pelo estado); gasolina a 1,5€/l (e não 0,13€ como no Dubai); seguro automóvel 600€/ano (do mais básico); viagens à terra para estar com amigos e família; etc...
Ainda no outro dia nos bateram à porta e perguntaram se tínhamos rádio em casa. Ao que respondemos "Claro que não!!" (já nos tinham avisado para não deixarem ninguém entrar em casa para verificar quantos rádio temos ou televisores. Azar dos azares, naquele dia, decidimos abrir a porta...). "Nisso, não acredito. Mas tem carro, não têm?", nosso pensamento: "já fomos..." Conclusão? Toca a pagar imposto por ouvir rádio no carro. E tivemos sorte porque o senhor até foi porreiro e não nos fez confessar que para além de ouvir no carro, ouvimos (sim, senhora!!) rádio em casa bem como televisão!! "Ah e tal, sabem, é o meu trabalho... Também tenho patrão a quem prestar contas... blá blá blá". Para além de pagar uma taxa anual de 72€/ano (ok, não é muito) ainda levámos em cima com os meses desde que temos o carro registado na Alemanha :S Quase 100€. E é assim, que as despesas crescem e crescem, e nós nem damos pelo dinheiro a sair da conta :)

A verdade é que há que perceber uma coisa. Algo que eu percebi com esta viagem. Todos temos um objectivo atrás do qual corremos atrás. E dependendo desse objectivo, "apuramos o nosso faro e corremos atrás do queijo".

Comparar os dois ambientes, na Alemanha e no Dubai, daria pano para manga. Mas o que vos queria dizer é que, os impostos que pagamos e que quase nos deixam lisos ao fim do mês, é o preço que se paga por uma certa segurança e conforto. Segurança de saberes que mesmo que fiques sem trabalho, o estado apoia-te financeiramente (ou pelo menos devia); conforto de poderes usufruir de uma rede de transportes públicos que te permitem deixar o carro em casa ou se preferires conduzir, teres uma rede rodoviária com nexo. No Dubai não pagas impostos, mas se tiveres alguma reclamação a fazer, esquece. Reclamar por uma rede de transportes públicos decente, no Dubai? Esquece. Se não pagas impostos, o que pensas tu que podes exigir? Não tens trabalho no Dubai, embora precises de dinheiro para alimentar a tua família? Esquece e volta mas é para a tua terra!

O que quero com este texto dizer é que tem de existir uma certa consciência das diferentes realidades / culturas do país onde queremos viver. Não existem situações perfeitas, porém, basta ser a situação que nós consideramos ser a melhor.

Sobre as férias em si?? Adorei. Paisagem belíssima, mente completamente "em férias", acompanhados sempre pelo carinho de quem nos recebeu, muita roupinha de Verão usada, e muitas obra espectaculares de engenharia civil vistas com os meus próprios olhos. Que mais poderia eu pedir para umas simples férias de Inverno?

Nota importante: informações sobre "procurar emprego no Dubai" não estão disponíveis neste blogue nem no mail a ele associado, tá?????

3 comentários:

  1. A fazeres contas com essa facilidade não queres vir tratar do meu IRS?

    ResponderEliminar
  2. Eh eh
    IRS?? Eu estou para ver como é que eu vou fazer o MEU IRS em alemao!!!

    ResponderEliminar